Ecoturismo

Parque-Nacional-dos-Lençóis-Maranhenses-05

Um encontro único entre a Amazônia e o Cerrado brasileiro.

O segundo maior litoral do Brasil, com mares quase inexplorados do norte do país. Um Estado do Nordeste, mas que, também possui características da região Norte. Paisagens que mudam com os ciclos da natureza e ao sabor dos ventos.

Só mesmo tamanha complexidade e privilégio natural, e uma mistura tão origina como brasileira, poderiam resultar em cenários e paisagens tão exclusivas e inusitadas como as dos destinos maranhenses. São lagoas perenes de águas cristalinas, um deserto de dunas à beira-mar, uma infinidade de rios, chapadões e cachoeiras, praias amazônicas e intocadas, campos alagados, florestas e manguezais, parques nacionais, o único delta em mar aberto das Américas.

O Maranhão é um destino naturalmente surpreendente, que fascina pelas belezas cinematográficas e contrastantes, pela riqueza da biodiversidade, pelo contato com os povoados que têm esses cenários no quintal. Visitar o Maranhão é praticar o ecoturismo no seu estado mais puro.

 

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses

Visitar o Parque Nacional dos Lençóis é para o turista uma experiência de envolvimento com um lugar único. Ao todo, a área ocupa 155 mil hectares e visa preservar um fenômeno geológico raro: tecnicamente um deserto repleto de dunas de areia branca, algumas chegando a 40 metros de altura, formando um imenso lençol às margens do Oceano Atlântico, adentrando cerca de 50 Km ao continente e se estendendo por mais de 70 Km de praias desertas.

Em determinada época do ano, em função das chuvas intensas que se estendem de janeiro a julho, se formam, em meio as suas montanhas de areia branca, inúmeras lagoas de água doce e cristalina, em tons de azul e verde, parada obrigatória de quem caminha ali. A cada duna que se sobe, paisagens deslumbrantes e incomuns se revelam em ao deserto, seja pelas diferentes geometrias das areias moldadas pelos ventos, ou pela luminosidade e tons de cores contrastantes a cada período do dia, a cada estação.

O Parque está acessível por duas cidades: Barreirinhas, a leste, e Santo Amaro do Maranhão, a oeste. Em ambas, as agências receptivas vendem passeios que levam às maiores e mais próximas lagoas.

  • Barreirinhas

Bareirinhas

Às margens do Rio Preguiças está Barreirinhas, a principal base para se conhecer o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. A partir desta cidade, se fazem os passeios mais famosos e obrigatórios: o da Lagoa Azul e o da Lagoa Bonita.

De mais fácil acesso a partir de São Luís, Barreirinhas oferece uma boa infraestrutura turística e dispõe de serviços de hospedagem diversificados como hotéis, pousadas e eco resort.

Como chegar:  Chega-se a Barreirinhas, principal portão de entrada dos Lençóis Maranhenses, por via terrestre, a partir de São Luís, tomando a BR 135 até Bacabeira. Em seguida, a BR 402 até Rosário e a MA 110. Pegar a MA 226 e, em seguida, a MA 225, até chegar na cidade. A viagem é feita em 3 horas de carro. Ônibus partem diariamente do terminal de São Luís.

Utilidades: Os passeios ao parque devem sempre ser feitos com guias locais. O acesso ao Parque é feito apenas com veículos 4X4, oferecidos pelas agências da cidade, que deixam os visitantes na entrada do mesmo. A partir daí, seguindo a pé, pois não é permitida a entrada de veículos na área protegida.

Os passeios exigem bom preparo físico, e geralmente são feitos no período da tarde, quando o sol já está mais baixo. Recomendamos usar sempre protetor solar, roupas de banho e roupas leves, e se hidratar constantemente.

Lagoa Azul

A lagoa mais visitada do Parque Nacional é também a de mais fácil acesso, por estar mais próxima do ponto de parada dos carros de tração que fazem o transporte até o parque. No passeio à Lagoa Azul e demais lagoas de sua proximidade, o banho de água doce e transparente é muito refrescante. O visitante poderá apreciar ainda a vegetação que se forma no fundo da lagoa e ainda pequenos peixes que resistem aos períodos de seca, por meio de ovas enterradas na areia. Ao final, os turistas se juntam no alto das dunas para apreciar o pôr do sol deslumbrante.

Lagoa Bonita

Esta lagoa também é bastante visitada, apesar de ser mais distante de Barreirinhas do que a Lagoa Azul. Mas a paisagem belíssima recompensa a distância percorrida em trilhas off road. Aqui, a imensidão deste deserto se apresenta em toda a sua grandiosidade, em uma eterna sequência de dunas, quando vista do alto.

Lagoa do Buriti Amarelo

A Lagoa do Buriti Amarelo tem um diferencial que é a cor de suas águas, pois, devido à proximidade com a vegetação (buritizal) a água chega a ter tons avermelhados. Este é um ponto muito interessante para interpretação ambiental.

  • Santo Amaro do Maranhão

Parque-Nacional-dos-Lençóis-Maranhenses-021

Em Santo Amaro do Maranhão, o superlativo dos Lençóis Maranhenses se torna ainda mais intenso: lagoas maiores, dunas mais altas. O acesso à cidade exige ainda maior espírito de aventura. Afinal, para se chegar lá, são necessárias 2h30 de 4X4 ou jardineira. A recompensa: a partir da cidade, pode-se chegar às lagoas do Parque Nacional a pé.

Com acesso mais restrito e fora do circuito das grandes agências de turismo, é ideal para quem quer ter o privilégio de conhecer um destino que poucos conhecem. Não vai ser difícil abrir mão de alguns mimos convencionais para testemunhar uma das mais belas composições da natureza.

Como chegar: Chega a Santo Amaro a partir de São Luís, tomando a BR 135 até Bacabeira. Em seguida, a BR 402, até o povoado Sangue, onde carros de passeio podem ficar estacionados. A partir desse ponto, a aventura começa. São 40 quilômetros de viagem feita em carros de tração.

Utilidades: Mesmo acessível a pé, os passeios ao parque devem sempre ser feitos com guias e agências locais, pois não há sinalização no parque e é fácil se perder em meio às dunas. Os passeios exigem bom preparo físico. Recomendamos usar sempre protetor solar, roupas de banho e roupas leves, além de se hidratar constantemente.

Lagoa da Gaivota

Mais próxima de Santo Amaro, a Lagoa da Gaivota é a maior lagoa do Parque e nunca seca. “Surfar” nas dunas garante a diversão enquanto se espera o majestoso pôr do sol.

Lagoa das Emendadas

Quando o volume de chuvas é maior, a junção de duas lagoas origina a Lagoa das Emendadas, que pode chegar a ficar ainda maior do que a Lagoa da Gaivota. Mais distante e, por conta disso, completamente deserta, é um dos locais mais paradisíacos do Parque, se é que é possível estabelecer tal comparação. Faz com que cada um que chegar lá é se sentir realmente privilegiado.

  • Carolina, Riachão e Estreito

Parque Nacional da Chapada das Mesas

O Parque Nacional da Chapada das Mesas fica no sul do Maranhão, entre os municípios de Carolina, Riachão e Estreito, numa região que se caracteriza pela presença de morros em forma de mesetas (daí o nome do parque), esculpidos pela ação dos ventos e das chuvas.

Outros diferenciais são os cursos d’água, as muitas cachoeiras, que têm como expressão máxima a de Pedra Caída, e as belas paisagens em um cenário dominado pelo cerrado, habitat de uma fauna diversificada.

Com tantos atrativos, não poderia ser diferente: o Parque da Chapada das Mesas se transformou em uma região de forte potencial turístico no estado, e hoje é procurada por quem busca fazer belos passeios, tranquilidade, contato com a natureza, e, é claro, esportes radicais.

Como chegar: Partindo da cidade de Carolina, o Parque fica a 80 km, sendo que 30 km são percorridos em estrada asfaltada (BR 230, em direção a Estreito) e os 50 km restantes, em uma trilha off-road.

 

 Praias e Passeios Náuticos

  • São Luis 

Além do Centro Histórico repleto de casarões e calmaria, as praias de São Luis são um espetáculo à parte.  O Maranhão possui cerca de 640 km de extensão, o que o torna o segundo maior litoral do Brasil, ou seja, tudo conspira para uma das melhores experiências de sol e praia que quem visita o Maranhão pode ter.

A ilha de São Luís oferece algumas das mais belas praias de nosso litoral, com larga faixa de areia, mangues, dunas, vegetação rasteira e orlas urbanizadas. São dezenas de opções de bares e quiosques que servem os mais variados pratos e bebidas. Nossas águas tranquilas são propícias aos esportes náuticos como surfe, kitesurf, windsurf e vôos de ultraleve.

Algumas das praias da ilha são:

Praia da Guia – Fica no lado oeste da ilha, tem larga faixa de areia, mangues, dunas e vegetação rasteira. Sua localização permite uma vista panorâmica da parte histórica de São Luís. Embora a Guia fique distante apenas 2,5 Km do centro da cidade, trata-se de uma praia deserta.

Praia da Ponta D’Areia – Muito frequentada por ser distante do centro apenas 3,5 Km, e famosa pelos clubes de reggae instalados à beira-mar. Recentemente ganhou mais um atrativo. Além da água morna e do espaço para praticar esportes, o Espigão se tornou o ponto turístico mais indicado para a apreciação do pôr-do-sol.

Praia de São Marcos (Marcela) – Praia preferida pelos adeptos da prática de atividades físicas, oferece calçadão para caminhadas e corrida, pedalada e esportes náuticos como o  kitesurf e o surfe. Situa-se na entrada da Baía do mesmo nome, a 5 Km do centro. Conta com diversos bares e com barracas padronizadas.

Praia do Calhau – Praia tranquila, com ondas fracas, areia amarela e fina, dunas e pequenos morros. Presença de várias casas de veraneio, bons bares, restaurantes, sorveterias e hotéis. Fica a 9 Km do Centro.praia-do-calhau

Praia do Caolho – Trecho entre a praia do Calhau e a do Olho d’Água, conta com diversos bares, restaurantes, sorveterias e hotéis. O acesso é pela Av. Litorânea ou pela Av. Daniel de La Touche,a 7,5 Km do Centro.

Praia do Olho D´Água – Praia tradicional e uma das mais bonitas de São Luís, situada a 10 Km do centro, possui faixa larga de areia branca e fina, ondas na primeira metade do ano, dunas que chegam a atingir mais de 10 metros de altura, morros e falésias. É bastante procurada para prática de pesca de molinete. Conta com diversos bares e restaurantes.

Praia do Meio – Praia de areias amareladas e batidas, ondas fortes no verão, quando a água fica mais clara. Fica entre as praias do Olho d’Água e do Araçagi (Município de Paço do Lumiar), a 18,5 Km do Centro. Possui iluminação na orla. Propícia para prática de windsurf e vôos de ultraleve.

  • Barreirinhas

Passeios pelo Rio Preguiças

O Rio Preguiças é um rio sinuoso de águas limpas que acompanha os Lençóis Maranhenses até encontrar o mar. Em suas margens, estão grandes dunas e mata ciliar, palmeiras de açaí, buriti, dendê e carnaúba, mangues com raízes aéreas e igarapés. Os passeios pelo rio são feitos em lancha voadeira. Na ida, há paradas nos povoados de Vassouras e Caburé, ambos às margens do chamado Pequenos Lençóis. Na foz, perto de Atins, o barco retorna e sobe o rio até o povoado de Mandacaru, onde se conhece o famoso Farol de Mandacaru, sendo possível parar novamente em Caburé, para almoço. É possível realizar uma expedição fotográfica pelo rio e capturar belíssimas e diferenciadas imagens.

Praia de Ponta do Mangue

Uma das mais belas praias dos Lençóis Maranhenses, Ponta do Mangue é uma típica comunidade tradicional da região, habitada por pescadores. As paisagens são belíssimas. O acesso pode ser de barco, a partir de Barreirinhas. Pousadas se concentram na praia mas quem tem disposição pode aventurar-se pelas dunas até lagoas como a do Mário.

Praia de Vassouras

Vassouras fica às margens do Rio Preguiças onde está localizada a Área de Proteção Ambiental (APA) dos Pequenos Lençóis. É possível, no período das cheias, visitar algumas lagoas que se formam próximas ao povoado. Há uma pequena infraestrutura instalada para a compra de artesanato, alimentos e bebidas.

Praia de Caburé

Nesta praia fica um vilarejo de pescadores. A Praia de Caburé tem uma característica especial por ser uma península entre o rio e o mar. O visitante pode se hospeda em uma das pousadas situadas à beira do Rio Preguiças. Um delicioso refúgio onde o visitante pode tomar banho de mar e tirar o sal do corpo em água doce e ainda apreciar um maravilhoso céu estrelado, já que na praia não há energia elétrica e o gerador é desligado às 22h. A praia do Caburé, praticamente deserta, possui águas calmas que recebem a influência de rios da região.

Praia de Atins

No povoado de pescadores com mesmo nome, a Praia de Atins é onde desemboca o Rio Preguiças. Próximo daqui, estão as famosas cachoeiras da Praia de Atins, que se originam nas lages à beira mar no período de chuvas intensas.

  • Araioses e Tutóia

araioses-e-tutoiaDelta das Américas

Terceiro maior delta oceânico do mundo formado pelos principais afluentes do Rio Parnaíba, o Delta das Américas assemelha-se a uma mão aberta onde os dedos representariam os principais afluentes do Parnaíba, que se ramificam formando um grandioso santuário ecológico. Esse impressionante paraíso natural é formado por imensas florestas de manguezais, em diferentes espécies de mangues – vermelho, branco, siriba, preto, matas ciliares, água doce e água salgada, praias, dunas, mais de 70 ilhas e ilhotas, restingas, caatingas litorâneas.

Para visitar o Delta, os pontos de saída são as excursões náuticas que saem de Tutóia e Araioses.

Ilha das Canárias

Segunda maior ilha do Delta das Américas, a Ilha das Canárias é uma área de proteção ambiental onde vivem famílias que sobrevivem, sobretudo, da pesca artesanal e do cultivo do arroz. São cerca de 2.500 pessoas distribuídas nos povoados de Passarinho, Canárias, Torto e Caiçara. As paisagens, belíssimas, são formadas por praias, coqueirais, vilarejos típicos, extensões de dunas, manguezais, rios e igarapés.

Quem visita a região pode vivenciar a extração de caranguejo, se hospedar em pousadas e fazer inesquecíveis passeios ecológicos.

Praia do Pontal das Melancieiras

O Pontal das Melancieiras é uma praia de visual deslumbrante, formado por uma península de areia branquíssima que se estende entre um canal e o mar aberto. Só é possível a visitação de barco. No local, existem apenas ranchos de pescadores, sendo necessário levar alimentos e bebidas para melhor aproveitamento das belezas do local. Fica em Tutóia, cidade integrada à região do Delta.

 

Experiência de Base Comunitária

  • Barreirinhas

Povoado de Mandacaru

Vila de pescadores que tem como maior atração o farol de 54 metros de altura. Subir requer um pouco de resistência, mas o sacrifício vale a pena. Lá de cima se tem uma das mais belas vistas dos Lençóis e do Rio Preguiças. Em Mandacaru, pode-se ainda saborear um delicioso peixe na brasa e comprar artesanato de fibra de buriti. As artesãs passaram por diversos processos de capacitação e hoje comercializam seus objetos para todo o Brasil. É encantador ouvir suas histórias de vida.

Povoado e Canto de Atins

Para quem acha que a felicidade está nas coisas mais simples, Atins é um verdadeiro idílio para experiências únicas e exclusivas. Um povoado de pescadores em um lugar privilegiado: em meio às dunas dos Grandes Lençóis, nas proximidades das lagoas Azul e Bonita, e delimitado pela Praia e pelo Rio Preguiças.

Para visitar em um dia, ou para passar a noite, vale a pena chegar e saborear os pratos à base de peixes e camarão, pescados ali mesmo e feitinhos na hora, além de descansar nas redes contemplando a natureza. Há pousadinhas caseiras em que é possível dormir em chalés ou em redes como os nativos.

Chegando de barco pelo Rio Preguiças, a vantagem é fazer passeios pelos igarapés, explorar a região e conhecer as histórias de vida dos moradores, sem nenhuma pressa.

  • Santo Amaro do Maranhão

Queimada dos Britos e Baixa Grande

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses ainda guarda dois grandes bolsões de verde restingas no seu interior, onde moram pescadores e suas famílias, chamados localmente de Queimada dos Britos e Baixa Grande. São tidas como os oásis do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

Para chegar à Queimada dos Britos é feita uma caminhada de quatro horas a pé só de ida a partir do povoado de Sucuruju. As expedições iniciam de madrugada para evitar o sol forte. Pernoitar nas casas dos moradores é uma experiência inesquecível. Vale a pena também conversar, ouvir histórias e vivenciar um pouco o cotidiano de quem mora no paraíso.

Durante o percurso, a dica é se refrescar nas diversas lagoas e também às margens do Rio Negro. Próximo à Queimada dos Britos, está Baixa Grande. Aqui o cenário paradisíaco se repete. Lagoas, dunas, manguezais. E a experiência de interagir com a natureza em um cenário inigualável. Excursões levam os viajantes em uma indescritível viagem a pé pelas areias, com duração de seis a sete horas, com parada para descanso e banho de mar. Um espetáculo para ver, fotografar e filmar. No cenário exuberante, dunas de até 40 metros e lagoas de águas cristalinas.

E quando o sol se põe, o céu estrelado domina a paisagem.

 

Caminhada e Observação de Aves

Alcântara

Avistagem do Pássaro Guará

Seu nome científico é Eudocimus ruber, chamado de Guará ou Scarlet Ibis. O guará é uma ave que ocorre no Brasil e em outros países no norte da América do Sul e Central. É reconhecida como uma das mais espetaculares aves do mundo, com sua plumagem vermelho-carmesim.

Elegante, anda em águas rasas e lodaçais durante a maré baixa para se alimentar principalmente de caranguejos e camarões, que compõem sua dieta principal.

Alcântara fica a uma hora de barco de São Luís, é onde começa a Amazônia. Aqui os guarás são um show à parte. Uma visita à ilha do Livramento, por exemplo, garante um verdadeiro espetáculo no final da tarde, com as revoada de guarás contra o fundo azul do céu.

Riachão

Reserva Natural Cachoeira do Rio Cocal

Uma propriedade privada cortada pelo Rio Cocais, onde se formam 4 cachoeiras: o Poço Azul, a de Santa Bárbara, a dos Namorados e a de Santa Paula. O Poço Azul é uma piscina natural de água cristalina e azulada que surpreende pela beleza. A poucos minutos de caminhada, fica outra preciosidade: a cachoeira de Santa Bárbara, uma queda de cerca de 75 metros de altura. Na reserva, além das cachoeiras, há trilhas que acompanham o leito do Rio Cocais, em meio ao Cerrado Maranhense. Diversas espécies de pássaros fazem seus ninhos aqui.

Como chegar: A partir de São Luís, por terra, deve seguir pela BR 135 até a BR 226. Daí pelas MA 012 e 132 e BR 230. Pode-se também ir de avião até Imperatriz e seguir de carro pelas BR 010 e 230.

 

Contatos

contatos

(98) 3221-9616
(98) 3221-9550

Links Úteis
Localização

localização

Click to open a larger map

Rua Portugal, 303 - Centro, São Luís - MA